Resenha: Fortaleza Digital – Dan Brown

Sinopse:

Em Fortaleza Digital, Brown mergulha no intrigante universo dos serviços de informação e ambienta sua história na ultrassecreta e multibilionária NSA, a Agência de Segurança Nacional Americana, mais poderosa do que a CIA ou qualquer outra organização de inteligência do mundo. Quando o supercomputador da NSA, até então considerado uma arma invencível para decodificar mensagens terroristas transmitidas pela internet, se depara com um novo código que não pode ser quebrado, a agência recorre à sua mais brilhante criptógrafa, a bela matemática Susan Fletcher. Presa numa teia de segredos e mentiras, sem saber em quem confiar, Susan precisa encontrar a chave do engenhoso código para evitar o maior desastre da história da inteligência americana e para salva a sua vida e a do homem que ama.

Resenhando:

Fortaleza Digital é o primeiro livro publicado do renomado escritor Dan Brown, norte-americano autor de best-sellers como O Código Da Vinci e Anjos e Demônios. Brown é filho de uma musicista profissional, que tocava órgão na igreja e de um professor de matemática de um colégio interno de ensino médio nos EUA. Devido à necessidade da escola onde o pai de Brown trabalhava, a família viveu vários anos morando no campus do colégio e habituado a um convívio social cristão.

A maioria das obras de Dan Brown tem levantado sempre alguma polêmica relacionada aos assuntos que são abordados, principalmente voltados à religião. Este é um dos únicos, se não o único livro do autor que não se envolve de alguma forma ao universo religioso, mas isso não o isenta de tocar em assuntos polêmicos.

Essa trama envolve o universo de espionagem, traição, violação dos direitos a liberdade e a privacidade. A história gira em torno da NSA – National Security Agency, ou Agência Nacional de Segurança, uma agência de espionagem, inteligência e segurança dos EUA, considerada a mais poderosa organização de inteligência do mundo, responsável direta por rastrear possíveis ações terroristas entre outras coisas, um prato cheio para quem ama Teorias da Conspiração e tramas cheias de ação e suspense.

DSC05288

A sobrevivência não é nada sem honra

A NSA não utiliza de recursos como misseis ou armas de destruição em massa para atingir seus inimigos e realizar seus propósitos, mas sim um supercomputador capaz de interceptar e decodificar qualquer mensagem que a agência julgue necessário, aliada a inteligência e brilhantismo de sua equipe de criptógrafos extremamente habilidosos em fortalecer essa máquina com cada vez mais capacidade de resposta, mantendo sua infalibilidade.

O suspense e ação desta trama iniciam quando este supercomputador intercepta uma mensagem criptografada impossível de ser decodificada. Com sua principal arma, até então tida como invencível, fora de combate, à agência não vê outra saída a não ser chamar a sua melhor criptógrafa, a linda matemática Susan Fletcher.

Susan é como todos os outros protagonistas de Dan Brown, uma pessoa excepcional de todas as formas que se possa imaginar. Além de ser extremamente inteligente e bem sucedida profissionalmente, Susan é também uma belíssima mulher, cheia de atributos que deixaria qualquer homem arrebatado.

Susan vive um romance com o também impressionante e jovem professor titular da Universidade de Georgetown, David Becker, um especialista em línguas que acaba sendo envolvido perigosamente nesta trama.

DSC05279

O cérebro humano é o computador mais rápido que existe.

Susan precisa desvendar o mistério deste código, assobrado pelo “fantasma” de uma ex-criptógrafo da NSA que se revoltou contra a agência e busca vingança. Para impedir que uma catástrofe política aconteça e salvar a sua vida e de seu grande amor, Susan precisa enfrentar além do código indecifrável, uma rede de mentiras, conspirações, assassinatos e traições.

Particularmente, sou fã do estilo de trama que Dan Brown consegue desenvolver. Claro que é impossível não perceber algumas semelhanças entre as obras, o que faz muitos leitores criticarem os livros do autor, mas sou apaixonado por histórias simples, mas ao mesmo tempo cheias de mistério, conspirações e reviravoltas.

Com certeza este não é o melhor livro do autor, é uma boa trama que prendeu intensamente minha leitura, talvez principalmente por eu a ter lido coincidentemente na mesma época em que estourou os escândalos de espionagem dos EUA sobre outros países, inclusive o Brasil. A história é muito simples, não tem muitos núcleos envolvidos, a trama basicamente se reveza em dois núcleos de ação. Talvez por sua simplicidade ela se torne, tão previsível, apesar de alguns pontos com revelações bem interessantes.  Quase que se já tem uma ideia do que a história lhe reserva e o final acaba sendo bastante clichê.

DSC05292

A fronteira que separa a democracia da anarquia é muito frágil

Mas apesar de tanta previsibilidade do livro, eu gostei bastante do tema tratado, principalmente pelo momento em que eu o li. Pensar que um assunto tão atual está numa obra publicada a 16 anos atrás me fez dar alguns pontos para este livro.

Para quem procura uma trama de mistério e ação, rápida e simples, apenas para entretenimento, recomendo Fortaleza Digital. É um livro não muito grande, apenas 320 páginas, de leitura fácil e rápida.

Espero que tenham gostado e até a próxima resenha.

Deixem seu comentário.

6625450SZFicha Técnica

 Título: Fortaleza Digital
 Título Original: Digital Fortress
 Autor: Dan Brown
 Tradução: Carlos Irineu da Costa
 Editora: Arqueiro
 ISBN: 978-85-99296-20-2
 Lançamento: 1998
 Lançamento Nacional: 2008
 Páginas: 320

 

Nota: Muito Bom

assinatura_marcus2